Natural de Sorocaba, Garcia tatua há nove anos e é especializado nos estilos geométricos, black work e dot work (pontilhismo). Porém, ele não limita preferência ao tipo de trabalho, pois acredita que todas as ideias são válidas e podem surpreender.

Para o artista, o ato de tatuar representa a sua vida, uma escolha que o leva para onde quiser. Liberdade que ele também procura passar ao tatuar alguém. Garcia afirma que estar sempre no underground é uma conduta que torna o que se faz muito mais verdadeiro.

A prática, o estudo e a pesquisa são os caminhos que ele percorre para evoluir cada vez mais. Para se inspirar, vê trabalhos de outros profissionais, daqueles que “abriram toda a trincheira”, e de artistas surrealistas, visionários e de op art (arte óptica). A música é outra influência, além de ser uma fonte de bem-estar. No tempo livre, ele viaja (em todos os sentidos), salta de paraquedas e desenha.

Garcia é especializado nas tattoos geométricas, pretas e pontilhadas e acredita no poder libertador da tatuagem. Ele afirma que sua ligação com o underground torna o trabalho mais verdadeiro.