A experiência de André Meyer no mundo do body piercing é tão vasta que ele escreveu um livro em que conta suas principais vivências nesse meio, o “Lindo de doer”. Depois de um tempo vivendo na Inglaterra, o profissional foi apresentado a um mundo de festas, músicas eletrônicas e à arte de aplicar joias no corpo.

Sua especialidade são os clássicos e os íntimos, porém, ele é pioneiro nos rituais de suspensão. O seu trabalho tem total ligação com outra atividade extremamente presente em sua vida, a ioga, a qual ele é praticante e instrutor.

A experiência de longa data e o pioneirismo nessa arte permitiram muitos erros e acertos e, hoje, ele se beneficia da capacidade de entender a particularidade de cada anatomia e ter aprendido com o que viveu.

O prazer do seu trabalho está ligado à transformação da dor em satisfação, à conexão com o ancestral e ao desejo de passar conforto, alegria e segurança. Para ele, o piercing é mais que um adorno, mas uma marca física de um momento especial da vida, o que pode ser visto também como um talismã.

O pioneirismo na atividade e o entendimento da anatomia particular do corpo de cada pessoa é o que faz André Meyer se destacar na aplicação de piercings clássicos e íntimos.